O ZÉ QUER SABER PORQUÊ

Zé não sabe o que quer dizer “aquecimento global” mas conhece bem as mudanças nas estações e o seu impacto na vida de Elalab, uma comunidade no Norte da Guiné-Bissau em risco de desaparecer.

“Na época dos nossos pais, a água salgada não chegava aqui. Depois de ter lavrado, todo o arroz morreu. Está tudo estragado. Tudo.”

Zé Djata

Do passado, há coisas de que Zé se lembra e outras não. Lembra-se de que quando era jovem chovia muito, os terrenos perto da sua casa eram bolanhas (plantações de arroz), as crianças faziam barulho, havia várias espécies de peixe e não faltava comida. Não se lembra da Época das Chuvas ser tão quente, não se lembra do mangal e da água salgada chegarem tão perto das casas – deixando os terrenos inférteis – , não se lembra de alguma vez ter tão vazio o depósito onde guarda o arroz. Também não se lembra de ver tão poucas crianças e jovens a brincar no areal de Elalab.
Elalab é uma tabanca Felupe da costa Norte da Guiné-Bissau com 435 habitantes. Zé é um dos homens mais velhos da comunidade. As suas memórias representam as lembranças, os anseios e as angústias colectivas. A pergunta a que ninguém sabe responder e que parece atravessar a mente de todos é: “Porque é que isto nos está a acontecer?” Os habitantes de Elalab não sabem o que significa aquecimento global, ou sequer ouviram falar no termo, mas descrevem com exactidão todos os seus efeitos, contra os quais são obrigados a lutar.

A vontade de contar a estória de Elalab e de todos os que ali vivem nasceu depois de, em 2015, os Bagabaga Studios terem produzido um pequeno documentário sobre o tema para a ONGD Monte. Mas muito ficou por contar. No mundo Ocidental, somos frequentemente alertados para os perigos do aquecimento global, mas raramente confrontados com os seus efeitos prácticos. Poder contar a estória de Elalab é uma oportunidade ímpar na vida de um repórter. Situada a mais de cinco horas de Bissau, capital da Guiné, chegar e permanecer na tabanca envolve custos dificilmente suportáveis por um projecto de jornalismo independente. Se gostavas de saber mais sobre a estória de Zé e desta comunidade, ajuda-nos a voltar lá.

HÁ MAIS ESTÓRIAS POR CONTAR

Equipa

Diogo Cardoso

Director de Fotografia

Sofia Da Palma Rodrigues

Reportagem

José Magro

Vídeo

OUTROS PROJECTOS

O MUNDO DE JÓ

Jó é uma mulher transexual que, com 14 anos, fugiu de casa para poder ser ela própria. Queria viver livre, sem saber ainda que isso significaria uma luta sem fim.

VER PROJECTO

JUVENTUDE EM JOGO

Portugal é a principal porta de entrada na Europa de jogadores de futebol menores vindos de África e da América Latina. Conhece as estórias de Francisco, Cassiano e Valentine.

VER PROJECTO

Contactos

Se quiseres contribuir com sugestões de trabalhos escreve para:

info@divergente.pt

Subscreve a nossa newsletter: